Saudades dos meus pés doloridos...

29.8.10


Vestir as sapatilhas e subir ao palco é um ritual.
É um ritual onde você deixa de ser a pessoa que é e se transforma em um ser feito de sonhos. Onde é possível ser leve, delicada e voar pelos ares.
Isso é clichê pra caramba, mas é a única coisa que me impulsiona a dançar até hoje. A colocar essa sapatilha linda, mas que faz você pagar por todos os seus pecados ao se autoflagelar...
Porque dói pra caramba. E você só faz isso consigo mesma porque é um momento de redenção.
Parar por um momento e esquecer (realmente esquecer) de tudo o que é a sua vida e de tudo que há dentro dela... Simplesmente se pensa na posição dos pés, joelhos, todo o corpo, todos os músculos e nos passos que se tem a fazer.
É um momento onde você realmente não é mais ninguém, além daquela sapatilha. E da dor.
Mas uma dor que faz bem, que exorciza todos os seus problemas, você mesma, e te transforma em uma escultura, em arte.
Eu sou apaixonada pela dança... Com todo o meu corpo e alma.
Clichê? Sim...
Mas cada um sabe onde encontrar seus próprios demônios e exorcizá-los.
Eu também sei onde.
Dentro do meu armário. Em uma sapatilha rosa bebê, delicadíssima.

Você também pode gostar de:

1 comentários

  1. Caramba! Acho que entendo tudo isso... acabei de colocar uma sandália e olhar para meus dois dedos roxos que não me fazem esquecer das dores... rs. Não tenho vergonha deles, engraçado, tenho orgulho... mesmo não sendo muito fashion! rssss.
    Meu espetáculo é sábado que vem... hoje será a noite de pintar a sapatilha e fazer todo o ritual... rs. Ai... primeira vez num palco com pontas!
    Beijos
    lelê

    ResponderExcluir

Seguidores